História da fundação e
fusões do Nikkei Curitiba

Em sua trajetória, a Associação Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba – Nikkei Curitiba passou por várias fusões. Para entender esta história, é preciso lembrar que os primeiros japoneses chegaram no Brasil, em 18 de junho de 1908, a bordo do Kasato Maru. Quatro anos depois, em 1912, foi instalada a “Casa Japoneza”, em Curitiba. Em 1917, foi formada, em Antonina, a Colônia Cacatu, o primeiro núcleo nipônico do Estado. Muitas famílias que moravam em Cacatu se mudaram para a capital, formando, aos poucos, a colônia de Curitiba, que foi organizando pequenas entidades representativas.

Em 1941 foi fundado o “Curitiba Rengo Nihonjinkai”, pelas sociedades Uberaba, Glória e Pinheiros, fechado logo em seguida, por causa da II Guerra Mundial. Esta entidade fez várias fusões até se tornar a Sociedade Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba.

Por outro lado, em 1946, foi criada a Associação Uberaba que, em 1980, fundiu-se com o Nikkei Clube do Paraná (fundado em 1978), tornando-se o Nikkei Clube de Curitiba.

A maior fusão das entidades nikkeis da capital do Paraná ocorreu em abril de 1994, quando o Nikkei Clube de Curitiba e a Sociedade Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba se uniram, surgindo a Sociedade Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba ‑ Nikkei Curitiba, que se tornou a entidade representativa da comunidade nipo-curitibana.

Em 2006, em função da mudança do Código Civil, a denominação foi alterada para Associação Cultural e Beneficente Nipo-Brasileira de Curitiba – Nikkei Curitiba.

Origem e fusões das associações nipo-brasileiras de Curitiba

GALHOS DE UM MESMO TRONCO

O livro “Ayumi – Caminhos Percorridos”, de Cláudio Seto e Maria Helena Uyeda, apresenta um resumo das origens e fusões das entidades sociais, culturais e esportivas, que estão em constante processo evolutivo, marchando para se tornar uma só e grande cidade representativa de todos os nipônicos de Curitiba:

Nihonjin Kurabu

A primeira associação Japonesa de Curitiba foi fundada em 1934 na pensão de Seita Yassumoto (Rua Ébano Pereira, 22, quase esquina com a Rua XV de Novembro) com o nome de “Nihonjin Kurabu” (Clube dos Japoneses) e cognominada “Senkakai”. Foram presidentes desta entidade: Toshikuni Aoto (1934/35), Ritarô Osaki (1936/ 37), Guinroku Ayabe (1938/39) e Otoichi Higashino (1940/41).

Rengo Nihonjinkai

Em 1941, quando o cônsul Shunichi Komine chegou em Curitiba, percebendo que os japoneses estavam divididos em pequenos grupos, pediu ao presidente do “Nihonjin Kurabu”, Otoichi Higashino, que unisse todos em uma só entidade. Higashino percorreu as casas das famílias japonesas expondo o desejo do cônsul e transformou o “Nihonjin Kurabu” na “Rengo Nihonjinkai” (Associação Unida dos Japoneses).

Essa nova entidade, oficialmente representativa da colônia junto ao Consulado, teve como presidente Otoichi Higashino. Porém, só durou oito meses, pois foi fechada por causa da Segunda Guerra Mundial.

Período da Guerra

No período de 1941 a 1946, Curitiba ficou sem associação japonesa porque entidades étnicas dos súditos do eixo estavam proibidas, por determinação da DOPS (Delegacia de Ordem Política e Social).

Rengo Nihonjinkai à Tomonokai

Em 11 de agosto de 1946, o ex-presidente da “Rengo Nihonjinkai”, Otoichi Higashino, e alguns membros como Guinroku Ayabe, Sadahiko Fukimura, Hideo Aso, Kihachi Ishii e Takayuki Suzuki, juntaram forças com os outros grupos e fundaram o “Tomonokai”, na chácara de Satoru Hamasaki.

Tomonokai à Uberaba Seinenkai

No dia 25 de agosto de 1946, foi fundada uma associação de jovens que, no primeiro momento, foi chamada de “Guabirotuba Seinenkai”, mas logo mudou o nome para “Uberaba Seinenkai”. Essa Associação, embora independente, funcionava no mesmo espaço do “Tomonokai”.